A loja da Amélia, Ericeira


Andar a pé relaxa-me, tal como cozinhar. 
Gosto de sentir o pulso, a dinâmica de uma vila e de sua gente. Misturar-me entre as pessoas e sentir o que se passa à minha volta. É assim que determino se me sinto confortável e segura num local. Assim foram os meus primeiros dias de férias na Ericeira. 
Fui andar a pé...pelo centro da vila, depois de ir beber um café ao famoso Café Central, olho para uma loja de toldos escuros, do lado de fora não se via nada...

Conversa com Me, Myself and I:
- Que raio é isto? A Loja da Amélia? Mais uma mercearia antiga às moscas, queres ver? 
-Sim, até quero.

E fui. O meu espanto seria visível a quem decidisse olhar para a minha cara,  tinha acabado de descobrir um tesouro materializado numa mercearia.  O sonho de qualquer mulher que adore chás, compotas, vinhos, frutas e legumes nacionais, frutas secas, formas para bolos, cupcakes, farinhas portuguesas, brasileiras, africanas, chocolates nacionais (os famosos Regina!), um pequeno espaço para se tomar um café e comer uma empada ou uma fatia de bolo, pão de Mafra, queijos, uma garrafeira fantástica; vinhos, licores, tinha também feijão e grão, dispostos em cestas de vime, um colírio para os olhos!...enfim eu era o Harry Potter, versão feminina mais avançada, e tinha acabado de entrar numa loja de magia sumptuosa!
Fiquei fã e voltei lá todos os dias para beber o meu café da manhã.


Endereço:



Comentários

Mensagens populares